Município de Jordão - Acre

Município de Jordão - Acre
Município de Jordão - Acre

Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 4 de julho de 2015

CONEXÃO EMANCIPACIONISTA: MUNICÍPIOS DO BRASIL: URUCARÁ - AMAZONAS

CONEXÃO EMANCIPACIONISTA: MUNICÍPIOS DO BRASIL: URUCARÁ - AMAZONAS

MUNICÍPIOS DO BRASIL: URUCARÁ - AMAZONAS

Urucará é uma cidade no interior do estado do Amazonas. Pertencente à Mesorregião do Centro Amazonense e Microrregião de Parintins, está localizado ao leste de Manaus, capital do estado. Sua população, de acordo com estimativas de 2012 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é de 17.019 habitantes.
Localizado na Região do Baixo Amazonas. Distante de Manaus por 270km em linha reta e 281 por via fluvial. A população avaliada em 2009 era de 15.780 habitantes. Localizada na 9ª sub-região Baixo Amazonas, Urucará está a 27 m acima do nível do mar, e sua temperatura média anual gira em torno de 30°C. Seus 17.019 habitantes  distribuem-se por 27.904,758 km² de área. Limita-se com os municípios de: Nhamundá, Urucurituba, Itapiranga, São Sebastião do Uatumã, Presidente Figueiredo, Itacoatiara e Silves.
O município tem um torneio distrital muito bem concorrido, seus maiores clubes de futebol são União Esportiva Católica e Urucará Atlético Clube,Juventus Futebol Clube, os torneios relacionados a futebol são disputados no Estádio Municipal Pedro Falabella, o chamado de "Falabelão".
História da cidade de Urucará
Habitavam primitivamente o território de Urucará os índios Burubus, Caboquenas e Guanavenas.
A atual cidade de Urucará originou-se da povoação de Santana da Capela, fundada em 1814, por Crispim Lobo de Macedo. Em 1880, a povoação já possuía certo adiantamento, uma pequena igreja coberta de telhas e população regular. Tornou-se, então, sede da freguesia de Nossa Senhora Santana da Capela, criada pela Lei Provincial nº 462 de 03.05.1880.
Em 12.05.1887, pela Lei Provincial nº 744, a sede da freguesia é elevada à vila. Data consequentemente daí, a criação do município desmembrado do de Silves e com a denominação de Nossa Senhora Santana de Urucará.
Em 07.09.1887, ocorreu a instalação do município.
Em 28.11.1930, pelo Ato Estadual nº 45, o município é suprimido e seu território anexado ao de Itacoatiara.
Em 1935, com a reconstitucionalização do estado, o município de Urucará é restabelecido.
Em 31.03.1938, pelo Decreto-Lei Estadual nº 68, a sede do município recebe foros de Cidade.
Em 24.12.1952, pela Lei Estadual nº 226 é criada a comarca de Urucará.
  O município de Urucará sempre foi constituído de um só distrito e assim continua até os dias presentes.
Em 10.12.1981, pela Emenda Constitucional nº 12, Urucará perde parte de seu território em favor do novo Município de São Sebastião de Uatumã.
Gentílico: urucaraense
Formação Administrativa
Distrito criado com a denominação de Nossa Senhora Santana de Capela, pela lei nº 462, 03-05-1880.
Elevado á categoria de vila com a denominação de Senhora Santana de Urucará, pela lei provincial nº 744, de 12-05-1887, desmembrada do município de Silves. Sede na atual vila de Senhora Santana de Urucará. Instalada em 07-09-1887.
Pela lei nº 33, de 04-11-1892, o município de Senhora Santana de Urucará passou a chamar-se simplesmente Urucará.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, a vila é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
Elevado à condição de cidade com a denominação de Urucará, pelo decreto-lei estadual nº 68, de 31-03-1938.
No quadro fixado pra vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído do distrito sede.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município permanece constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2009.
Alterações toponímicas municipais
Nossa Senhora Santana de Capela para Senhora Santana de Urucará, alterado pela lei nº 462, 03-05-1880.
Senhora Santana de Urucará para Urucará, alterado pela lei nº 33, de 04-11-1892.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

CONEXÃO EMANCIPACIONISTA: LAGUNA (SANTA CATARINA) PRESENTE E PASSADO SE ENCONTRAM

CONEXÃO EMANCIPACIONISTA: LAGUNA (SANTA CATARINA) PRESENTE E PASSADO SE ENCONTRAM

LAGUNA (SANTA CATARINA) PRESENTE E PASSADO SE ENCONTRAM

Laguna é um município do litoral sul do estado de Santa Catarina, conhecido por suas belas praias e seu Centro Histórico bem preservado.

Vista de Laguna – SC

Brasão de Laguna

Sua população em 2014 é de 44.316 habitantes em uma área de 445,24 km².

Laguna – SC

O carnaval da Laguna é considerado o melhor do sul do país, dividido entre as escolas de samba e os blocos carnavalescos. 

Vista do centro de Laguna – SC

Localização de Laguna

Laguna apresenta diversas e lindas praias com destaque para a do Mar Grosso, a mais urbanizada, no centro da cidade. 

Vista aérea de Laguna – SC


A praia do GI e de Itapirubá destacam-se pelas dunas e preservação da natureza. 

Vista de Laguna – SC


Farol de Santa Marta, localizado na Prainha do Farol, é considerado o maior das Américas e, mundialmente, o segundo em alcance. 

Canal dos Molhes - Laguna – SC

O Canal do Molhes é o local onde pescadores e golfinhos trabalham juntos na captura de peixes, especialmente a tainha nos meses mais frios. 

Vista da cidade de Laguna – SC

De braços abertos para quem chega na BR-101, já se pode avistar do alto do morro, dividindo o centro histórico e o Mar Grosso, à beira mar. 

Laguna – SC

Do Mirante do Morro da Glória, se tem um vista panorâmica da cidade e de suas praias. 

Laguna – SC

De Florianópolis, o acesso é pela BR-101 por aproximadamente 115 km, e depois pela rodovia SC-436 por mais 2 km pelo acesso ao centro da cidade.

Laguna – SC

O centro histórico de laguna possui mais de 600 construções tombadas pelo Patrimônio Histórico Nacional.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

CONEXÃO EMANCIPACIONISTA: LOCALIDADES ESQUECIDAS NO BAIXO RIO BRANCO (RORAIMA) NÃO APARECEM NA DIVISÃO OFICIAL DO IBGE

CONEXÃO EMANCIPACIONISTA: LOCALIDADES ESQUECIDAS NO BAIXO RIO BRANCO (RORAIMA) NÃO APARECEM NA DIVISÃO OFICIAL DO IBGE

LOCALIDADES ESQUECIDAS NO BAIXO RIO BRANCO (RORAIMA) NÃO APARECEM NA DIVISÃO OFICIAL DO IBGE

PANACARICA RR
comunidade Panacarica
PANACARICA BAIXO RIO BRANCO RR
comunidade Panacarica

SACAI BAIXO RIO BRANCO
Comunidade Sacai
comunidade Cachoeirinha

SACAI
comunidade Sacai
Caicubi

A Região do Baixo Rio Branco, na Margem direita do mesmo rio, existe um setor Censitário do IBGE que ocupa toda a parte sul do município de Caracaraí. Lá oficialmente não existe nenhuma localidade ou povoado legalmente registrada pelo Instituto (IBGE), mas ali moram 1.896 habitantes em uma área de aproximadamente 10.000 km². As fotos acima mostram que existem localidades que possuem uma área urbana integrada. Abaixo as localidades desse setor censitário que não aparecem em nenhuma publicação do IBGE (com sua população dentro de parênteses):

Caicubi (464 habitantes)
Cachoeirinha (362 habitantes)
Sacai (355 habitantes)
Terra Preta do Xeriuini (277 habitantes)
Canauini (170 habitantes)
Lago Grande (141 habitantes)
Panacarica (124 habitantes)
São Jorge (11 habitantes)

Exceto estas localidades, o restante da área da margem direita do Baixo Rio Branco é um vazio demográfico coberto por uma densa floresta.